Skip To The Main Content

Tesla tenta transformar a produção automotiva

ASCM CEO

Friday April 28, 2017


O CEO da Tesla, Elon Musk, já está trabalhando para revolucionar a maneira como lançamos foguetes ao espaço e como dirigimos. Mas a Reuters relata que Musk também tem ideias que podem mudar a maneira como construímos carros.

“A maioria das montadoras testa a linha de produção de um novo modelo construindo veículos com protótipos de ferramentas relativamente baratas, projetadas para serem descartadas assim que produzirem portas que se encaixam, painéis de fuselagem com o formato certo e painéis de instrumentos sem lacunas ou junções”, escreve Alexandria Sage.

Musk está mudando ambos esses fatores em seu processo de produção do sedã Model 3 da Tesla. Ele está optando por ignorar o estágio preliminar da fabricação com os protótipos de ferramentas, usando ferramentas mais caras e permanentes. Ele também está substituindo seus testes de produção por simulações por computador, que Musk chama de “técnicas analíticas avançadas”.

“A decisão de Musk salienta sua tolerância de alto risco e disposição de abandonar as normas consagradas do setor, que têm ajudado a Tesla a superar o setor automotivo tradicional”, escreve Sage. “Apesar da Tesla não ser a primeira montadora a tentar acelerar a produção no chão de fábrica, nenhuma rival está acreditando que essa estratégia de produção vai funcionar.”

Claudia Assis, da MarketWatch, relata que o valor das ações da Tesla aumentou consideravelmente depois que a empresa divulgou que a produção do primeiro trimestre atendeu às expectativas. “Muitos em Wall Street viram nisso um sinal de que a Tesla resolveu algumas de suas dificuldades de fabricação e está no caminho para iniciar a produção dos primeiros sedãs Model 3 em julho, conforme prometido.”

Musk planeja expandir a linha da Tesla com o carro totalmente elétrico Model 3 de US$ 35 mil que será lançado no final deste ano. Até o final de 2018, a Tesla pretende produzir 500.000 carros por ano, um aumento considerável em relação aos 83.922 veículos entregues em 2016. De acordo com a Reuters, a Tesla jamais teve um ano lucrativo.

Embora Wall Street tenha reagido positivamente às notícias sobre a produção, alguns especialistas advertem que a estratégia é arriscada. Além disso, a produção da Tesla de seus carros de menor volume e mais caros enfrentou desafios.

“É um experimento, certamente”, disse Jake Fisher da Consumer Reports, que testou exaustivamente os veículos anteriores da Tesla, o Model S e o X. No artigo da Reuters, ele disse que a Tesla pode encontrar e resolver os problemas rapidamente ou enfrentar problemas impensáveis que serão difíceis de corrigir.

Uma fonte mencionada na Reuters sugere que a Tesla está melhor posicionada do que outras empresas automotivas para modificar suas ferramentas de produção final porque é proprietária de sua própria empresa de ferramentas em Michigan. A fonte afirma que é possível fazer alterações nas máquinas a um melhor preço e 30% mais rápido.

O futuro da fabricação

Considere a primeira definição de simulação no Dicionário APICS, 15ª edição: “A técnica de usar dados representativos ou artificiais para reproduzir, num modelo, diversas condições que provavelmente ocorrerão no desempenho real do sistema. Frequentemente usada para testar o comportamento de um sistema de acordo com diferentes políticas operacionais.”

Agora considere como os planos de produção de Musk para o sedã Model 3 da Tesla dependem de simulações para que toda a organização possa ter sucesso. Musk adota esses tipos de riscos para mudar o cenário. Existem riscos que você pode adotar para fazer com que a sua organização e seu setor avancem?

Ao obter sua designação APICS certificada em Gestão de estoque e produção (CPIM), você terá o conhecimento necessário para avaliar como esses tipos de riscos de produção podem gerar recompensas. Acesse apics.org/credentials-education para saber mais sobre o programa CPIM da APICS e todas as credenciais APICS.