Skip To The Main Content

Fahrvergnügen (Prazer ao dirigir): Ações mais do que honestas da VW

ASCM CEO

Friday September 25, 2015


APICS-Supply-Chain-Management-Now

Esta semana, os noticiários estavam repletos de manchetes condenatórias sobre a montadora de automóveis Volkswagen (VW) baseada em Wolfsburg, Alemanha. O Departamento de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (Environmental Protection Agency, EPA) alegou, na última sexta-feira, que a empresa programou o software de seus veículos a diesel feitos entre 2008 e 2015 para “enganar” as autoridades reguladoras de testes de emissões. De acordo com a NBC News, “o software permitia que os carros emitissem poluentes acima dos limites permitidos por lei na estrada, mas reduziam o nível de poluição durante os testes de emissões”.

Na quarta-feira, o dirigente da VW, Martin Winterkorn, renunciou ao cargo quando a empresa confirmou o uso do software em 11 milhões de veículos a diesel vendidos em todo o mundo. De acordo com a NBC News, a VW está reservando mais de US$ 7,2 bilhões para lidar com o problema das emissões, mas especialistas prevêem que as multas e os processos podem chegar a US$ 18 bilhões.

Nos Estados Unidos, 488 mil carros das marcas VW e Audi com motores de quatro cilindros foram recolhidos e foi solicitado que as concessionárias parassem de vender produtos equipados com estes motores a diesel. Na segunda-feira, Michael Horn, o dirigente do grupo americano da VW, disse a um grupo que participava de um almoço de lançamento do Passat: “Nós estragamos tudo”. Ele disse ainda: “Nós precisamos arrumar as coisas com o governo, com o público, com nossos clientes, funcionários e, é também importante lembrar, nossos revendedores”.

Na quinta-feira, o Brookings Brief incluiu a matéria “After a Long Love Affair, I’ll Never Look at the VW the Same Way (Após um longo caso de amor, nunca verei a VW da mesma forma)”, de Timmons Roberts, colaborador sênior não residente de desenvolvimento e economia global. Timmons descreve sua história com a VW, que começou em 1983, quando ele comprou um furgão de transporte ano 1971. Ele continuou comprando veículos da VW: Kombi, Fusca, Golf e, eventualmente, um Jetta 2009 a diesel.

“Após dirigir carros com economia de combustível sem muita potência, eu estava agradavelmente surpreso com o torque que aquele carro conseguia alcançar“, escreveu Roberts sobre seu Jetta. “E tudo isso com a consciência tranquila... pelo menos era o que eu achava“. Ele chama a atitude da VW de “uma chocante decepção para todos nós: consumidores que compravam estas máquinas, o público em geral, nosso governo e todos da cadeia de suprimento da VW”.

Integridade

Conforme o desenrolar da história da VW, tenho pensado sobre a definição de integridade. De acordo com o Merriam-Webster, significa “a qualidade de ser honesto e justo”. Isso é bem claro. Do mesmo modo, a definição de integridade do produto da estrutura do conjunto de conhecimentos de gestão de operações (Operations Management Body of Knowledge Framework) da APICS é igualmente simples: ”Integridade do produto é produzir algo que cumpra com a intenção especificada, oferecer o produto de forma pontual e trabalhar com os clientes para resolver questões ou problemas”.

Com a revelação da fraude no índice de emissões, a própria VW está confirmando que agiu sem integridade nos seus negócios ou produtos. A confiança foi comprometida em todos os níveis e as ações da VW despencaram.

Como ter certeza se podemos confiar em parceiros da cadeia de suprimento? É aí que o conhecimento e a experiência fazem uma grande diferença. A credencial do Profissional da Cadeia de Suprimento Certificado (Certified Supply Chain Professional, CSCP) da APICS é a certificação mais reconhecida para os profissionais da cadeia de suprimento e gestão de operações em todo o mundo. As pessoas que obtêm a certificação e as empresas que empregam representantes do CSCP demonstram competência no campo de gestão global de cadeia de suprimento, especialmente nas áreas de relações com o cliente, comércio internacional, capacitação de tecnologia da informação e logística física.

Sua empresa emprega profissionais com CSCPs? E seus parceiros? Se a resposta for afirmativa, você pode ter certeza de que compartilha um padrão comum de entendimento relacionado às cadeias de suprimento, que pode servir como base, enquanto você trabalha, para estabelecer confiança entre as organizações. Agora, este tipo de confiança entre os parceiros da cadeia de suprimento é mais importante do que nunca.