Skip To The Main Content

Mantêm-se os problemas chineses de logística após a explosão em Tianjin

ASCM CEO

Friday August 21, 2015


APICS-Supply-Chain-Management-Now

As explosões ocorridas na semana passada no armazém localizado na área portuária da cidade chinesa de Tianjin não só criaram contínuos desafios de logística, mas as notícias sugerem agora que pelo menos duas outras perigosas instalações químicas estavam em operação na região, violando os regulamentos governamentais e representando mais riscos potenciais para os habitantes e operações comerciais da área, relata The Guardian.

Esse problema começou na última quarta-feira, quando um incêndio eclodiu no armazém operado pela Ruihai International Logistics. Em seguida, explosões devastadoras mataram pelo menos 114 pessoas, de acordo com a mesma publicação.

 “Grandes quantidades de produtos químicos tóxicos, entre eles cianeto de sódio, eram guardados no armazém, apesar de os regulamentos governamentais determinarem que instalações como essa devem estar localizadas a pelo menos 1 [quilômetro] de locais públicos, redes de transporte e áreas residenciais”, escreve Tom Phillips de The Guardian.

As explosões criaram dificuldades logísticas que se mantêm até o momento, embora o porto, um dos mais movimentados do mundo, já tenha voltado às suas atividades. De acordo com um artigo publicado em The Wall Street Journal, alguns executivos relataram congestionamentos persistentes para setores como metalurgia e refino de petróleo.

“As autoridades bloquearam o acesso de uma empresa a 16.000 toneladas de minério de ferro armazenadas em uma área próxima à explosão, além de terem desviado outras 170.000 toneladas programadas para desembarcar em Tianjin no sábado para o porto de Rizhao, mais ao sul da cidade, informou um negociante de Cingapura”, escrevem Brian Spegele e Biman Mukherji no The Wall Street Journal. Um porta-voz da Chevron relata que uma de suas instalações sofreu danos de menor gravidade no telhado. As empresas de tecnologia com operações de fabricação em Tianjin, incluindo o Grupo Lenovo, informam que seus negócios não foram afetados.

Os carros importados vendidos na China, dos quais 40% entram pelo porto de Tianjin, podem sofrer atrasos de entrega, segundo a fonte do jornal, mas os estoques estão altos devido à redução de ritmo do mercado de automóveis chinês.

Finalmente, as empresas de logística localizadas na área da explosão ainda estão avaliando os danos sofridos. Ainda que os materiais possam entrar no porto, é mais difícil fazer com que as remessas sejam distribuídas para além desse ponto no canal. “Não há transporte”, afirmou no mesmo artigo Rahul Goel, chefe de planejamento de projetos do Grupo General Nice.

Seguindo em frente

Tianjin, a quinta maior cidade da China, é um importante hub de fabricação e distribuição. Portanto, muitas empresas locais e internacionais podem ser afetadas pelas explosões. Considere a seguinte definição da Estrutura do corpo de conhecimento de gestão de operações da APICS: “Canais de distribuição são qualquer série de grupos ou indivíduos que participam no fluxo de produtos e serviços, de produtores e fornecedores de matéria-prima a usuários ou consumidores finais. A terminologia é utilizada para referir-se às empresas e etapas intermediárias no processo de distribuição”.

O episódio de Tianjin ilustra o papel essencial desempenhado pelas atividades de distribuição e logística na gestão da cadeia de abastecimento como um todo, e também o caos que pode ser gerado quando elas são interrompidas. No mês passado, a APICS concluiu sua fusão com a American Society of Transportation & Logistics, o que reforça e adiciona valor a suas ofertas de formação e certificação em cadeia de suprimentos, com conteúdos mais aprofundados nas áreas de transporte e logística. Estamos muito felizes com a chegada desses profissionais à comunidade APICS. A fusão fortalece o conjunto de conhecimentos sobre cadeia de suprimentos de ponta a ponta que alimenta as pesquisas sobre cadeia de suprimentos global, a capacitação e os programas de certificação da APICS. Ao longo das próximas semanas e meses, anunciaremos um novo programa de formação em distribuição e logística para os associados. Visite www.apics.org/about/astl-and-apics-merger/ para obter mais informações. 




Live Web Chat